Sobre colecaolivrodeartista

Coleção especial de Livros de Artista da EBA/UFMG, iniciada em novembro de 2009, localizada em Belo Horizonte/MG.

Vocogramas

Décio-Pignatari_Vocogramas

Décio Pignatari
Vocogramas
São Paulo: Dimip, 1985.
11 lâminas soltas
Edições Código: Erthos Albino de Souza
Lay-out e arte final: Emanuel de Melo Pimenta

Com dedicatória do autor ao poeta Roberto Piva

 

 

Anúncios

Poemóbiles

515012

fonte da imagem

Julio Plaza, 1938-2003 (Madri/ ESPANHA)
Augusto de Campos, 1931- (São Paulo/ BRASIL)

Poemóbiles
São Paulo, Brasiliense, 1985
19 x 21,9 cm.
12 folhas avulsas de poemas + folha de rosto
1.000 ex.

No Brasil, a experiência de livros-objeto nasce do encontro entre poetas e artistas visuais nos períodos Concreto e Neoconcreto (final dos anos 50 e começo dos anos 60). A poesia concreta foi fundamental para sublinhar aspectos formais e sonoros das palavras, fazendo com que se descolassem da sintaxe tradicional, inventando uma outra sintaxe poética-visual para o texto. Como desdobramento das ideias desse período, os livros-objeto de Augusto de Campos e Julio Plaza são bons exemplos. Objetos-poemas tridimensionais que se moviam à manipulação, ‘Poemóbiles’ é o resultado de uma parceria entre o poeta Augusto de Campos e o artista e teórico Julio Plaza.

 

Política: Ele não acha mais graça no público das próprias graças

 

Image00001

Antonio Dias (Antonio Manuel Lima Dias)
[Campina Grande/PB, 1944]

Política: Ele Não Acha Mais Graça no Público das Próprias Graças
João Pessoa, Universidade Federal da Paraiba, Núcleo de Arte Contemporânea, Funarte, [1979]

[44] p. : il. col.
29,5 x 21,5 cm
Produção gráfica Raul Córdula

Disponível em PDF: https://issuu.com/amir_brito/docs/antonio_dias

Salvar

Atlas Almanak 88

atlas almanak
Atlas Almanak 88.
[São Paulo]: [Kraft Comunicação S/C], [1988]
143 p.
Tamanho 44 x 31 cm
Editores: Arnaldo ANTUNES; Beto BORGES; G. José JORGE; Sérgio ALLI; Sérgio PAPI; Walter SILVEIRA; Zaba MOREAU

Arnaldo Antunes – Página do Oráculo; Paulo Leminski; Julio Mendonça – Galáxias, 1987. Foto: Roberto Moreira; Mário Ramiro – Por que não, se um dia a terra vai comer? SP.1988; Leon Ferrari – 13. Reflexões, 14. Carta a un general; Gil José Jorge – Abra-se Abrase-me Abrasse –me, 1988; Filipe Moreau; Duda Machado – Poemas; José Guilherme Rodrigues Ferreira – Caligrafias; Walter Silveira – O Mistério do Rio, 1987; Augusto de Campos – Primeiro estudo para Viva Vaia, 1972; Edgard Braga (1897-1985); Favelário, 1977; Cartograma, 1976; Régis Bonvicino – Não escritos; Leonardo Fróes – Um dia, um gato, 1988; Brenda Novak – Litografia, 1986; Cristina Fonseca – Irmãs; Jac Leirner; Tunga; Leon Ferrari – Apocalipse; Mônica Bonvicino – Poema; Júlio Bressane – Tenda; Sebastião Uchoa Leite – Cuori Ingrati, 1987; Sergio Papi, 1987 – Pastel sobre vergé; Gil José Jorge: Vida – ID, 1986; Helena Kolodoy – Gestação, Design: Geraldo Leão; José Lino Grünewald: Autobiografia – Lar Bar, Arte-final: Sérgio Papi; Marcelo Tápia – O único partido na pilha de discos, 1985. Foto: Luis Sérgio Modesto; Walt B. Blackberry, 1986; Régis Bonviciano – Lamento do pobre corpo humano, 1987. Traduηγo de Complante du pauvre corps humain de Jules Laforgue (1860-1887); Beto Borges – Amarelo para Moneya, SP. 1986; Anna Muylaert; Augusto de Campos – Poesia, 1988; Livio Tragtenberg – Carta astrofônica para John Cage a partir de correções do “Inferno de Wall Street”, para voz solo ou grupo de vozes, com ou sem acompanhamento instrumental, SP. 1988. Arte-final: Julio Mendonça; Décio Pignatari – Arte-final: Arnaldo Antunes, Sergio Papi e Zaba Moreau; Paulo Miranda; Hélio Oiticica (1937-1980), NTKB 1/73. Original inédito. Foto de Hélio Oiticica, RJ. 1970. Acervo do Projeto Hélio Oiticica; Arnaldo Antunes – A vida; Humanos; Erthos Albino de Souza – Volat irrevocabile e tempus; Regina Silveira – Eles e os outros para Leon Ferrari; André Vallias; José Agrippino de Paula – Ordenação habitual do cotidiano, 1964. De um caderno; Sergio Papi – Diário de um sedutor, RJ. 1988. A partir das histórias “Marina”, “Modelo” e “Zelia”, de Carlos Zefiro e de fragmentos do “Diαrio de um sedutor”, de Soren kierkgaard; Glauco Mattoso – Dactylogrammas; Go; Nuno Ramos: Sérgio Zalis; Haroldo de Campos – Ars poetica. Transcrição do poema de Alcman de Sárdis (sιc. VII a a.C); Gênese do poema.Transcrição do poema de Safo de Mitilene (sιc. VII a.C.); Fausto Fawcett – é garota abstrata; Omar Khouri – Factura da Série “Um pouco de cerimônia é sempre bom”, 1986 – Factura da série “……..” 1983; João Bandeira – Sad times, 1985; Manuscrita: João Coutinho de Carvalho XX, 1988; Antonio Cícero – Dita; Josι Simão & Luciano Figueiredo; Arnaldo Antunes – Um; Vitσria Taborda – Engarrafamento; Zaba Moreau – Medo; Francisco Costa – Ali Norman; Marcelo Dolabela – Guerra & Paz & Comida, 1987; Paulo Leminski; Walt B. Blackberry – Circle Grafitti, 1984 d. C; Dιcio Pignatari – Traindução de uma versão em inglês de poema de Issa (Japão, séc. XVIII); José Guilherme Rodrigues Ferreira – Caligrafia; Pedro Xisto (1901-1987); Antitropical, 1945. Reprodução de original. Elegia de Outubro – New England. 1952. Reprodução de original Termo / Complementos. Escritos entre 1944 -55 / Haiku. 1984; Cara ΰ terra, 1969. Reprodução de projeto do autor para arte-final; João Carlos de Carvalho – Ou, 1958; Sergio Alli, SP. 1988 – Grafismo: Tuca; Sérgio Britto: Pulso eletromagnético; Gil José Jorge – Σ porcos / O pior cego, 1987; Tadeu Jungle – Vago, SP.1984; Vento vai, SP. 1984; Luciano Figueiredo e Matinas Suzuki Jr; Walter da Silveira – grauberrocha, 1981; Noris Lisboa; Alberto Marsicano – Tradução do poema de Horyu, em colaboração com kenzuke Tamai e Beatriz Fhizuko. Caligrafia Kyoko Tosaka; Fernando Zarif – Projeto para reforma sócio-política-cultural do país; Tadeu Jungle – Tormento, SP. 1986; Carlos Rennó – Nus; Tastin Nόhr – O aprendiz de sapateiro; Júlio Bressane; Carlos Αvila; André Toral – A garota da Coca- cola; Fernando Zarif – Gás Lakrishnogκnio; Leon Ferrari – Colagem; Fábio Moreira Leite – 3 x Sig x C x D; Ana Tatit – Monotipia; Rιgis Bonvicino – Amor & Abolição; Tadeu Jungle – 3 poemas, SP. 1986; Alex Cerveny; Beto Borges – Grãos, SC. 1985. Desenho da série “Conversas ao telefone”. SP. 1987; Haroldo de Campos – Brinde ΰ memória do trovador Galaico-Português goesto ansures 1988; Waly Salomão – Babilaques; Luiz Antonio de Figueiredo – Poemas do tempo; Renato Maia – 11:30 / Caligrafia; Beto Borges: Poema. 1987; Sergio Papi – Pastel sobre fabriano. 1988; Maria Sofia Nunes Camargo – Arte-final: Martha Oittinger; Guto Lacaz; Luis Dolhnikoff – Caosmo, 1987; Fernando Zarif – TV depois da programação / Colagem em letraset; Gisa Bustamante, Maria Cardoso, Marta Nehring e Nina Moraes – Chiffre; Go; Renato de Cara; Arnaldo Antunes – Caixa; José Thomaz Brum; Aldo Fortes; Zaba Moreau – Partitura; Carlos Matuck – O homem nos tempos que correm, SP. 1988; Aguilar – Radio Days: The jazz singer (Louis armstrong), 1988; Radio Days: Orson Welles, 1988; A era do rádio: Dircinha Baptista, 1988; João Bandeira: Loto, 1981; Paulo Leminski – “Object Trouvé” no dicionário de rimas, 1987; Laura Vinci; Alberto Marsicano; José Guilherme Rodrigues Ferreira; Josι Lino Grünewald, Arte-final: Sergio Papi

Palavras-chave:
POESIA VISUAL; POESIA CONCRETA; ARTES – BRASIL.

Elementos da Semiótica

elementos da semiótica

Falves Silva (Francisco Alves da Silva) 1943 Cacimba de Dentro / PB
Elementos da Semiótica
Natal, Timbre Edições, 1982
15,3 x 21,2
70 p.
impressão tipográfica (tipos de metal, composição manual)
numerado, exemplar 147

nota: com dedicatória, selo e carimbo do autor na folha de rosto

Escrevivendo

escrevivendo

Jomard Muniz de Brito ( Recife/PE, 1937)
Escrevivendo
[Recife], ed. do autor, 1973
fotocópia, pb
16 x 22 cm
73 folhas avulsas
envelope pardo contendo 51 folhas numeradas de 3 a 53 (datilografadas) + 20 folhas (manuscritas) sem numeração + capa e folha de rosto

Objetos Verbais

Moacy-Cirne_Objetos-verbais

Moacy Cirne (São José do Seridó/RN – 1943-2014)
Objetos verbais: poemas/processo.
Natal: Ponto e vírgula, 1979
17 folhas soltas em encarte simples.
Tamanho: 20 x 14 cm
1000 ex.
Notas de conteúdo: exemplar com dedicatória e desenho do autor.

Objetos verbais é uma série de cartões com poemas/processo e instruções para a realização de poemas/ações.

moacycirne objetosverbais_Página_05 moacycirne objetosverbais_Página_14

Disponível em PDF: http://issuu.com/amir_brito/docs/moacy_cirne_objetos_verbais

img880.jpg

dedicatória de Moacy Cirne ao poeta Dailor Varela, também integrante do poema-processo.